Faculdade Santa Casa de SP inaugura novas instalações

Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo - Novo PrédioFaculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo inaugurou na sexta-feira, dia 11 de abril, as instalações do novo prédio da Instituição. A solenidade contou com as presenças de alunos, ex-alunos, professores, colaboradores e diretores da FCMSCSP e da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

O evento foi realizado no complexo da Santa Casa de São Paulo, na Vila Buarque, que agora abriga o novo edifício. Ao todo, são cinco pavimentos, mais um subsolo. As áreas de Morfologia, Patologia e Ciências Fisiológicas ganham novos e modernos laboratórios, além de salas de aula e um auditório com capacidade estimada de 239 lugares.

A inauguração foi conduzida pelo provedor da Santa Casa de São Paulo, Dr. Kalil Rocha Abdalla, acompanhado do diretor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, Dr. Valdir Golin. Dentre as muitas autoridades presentes, a solenidade contou com a presença do Dr. David Uip, secretário de Estado da Saúde, representando na ocasião o governador Geraldo Alckmin.

Para conferir alguns momentos da inauguração, veja o álbum de fotos na fan page da FCMSCSP no Facebook, clicando aqui.

PECA 2014 em São Sebastião (SP): atendimento já começou

Alunos de Medicina, Enfermagem e Fonoaudiologia já estão em ação no Projeto Expedições Científicas e Assistenciais (PECA 2014), em São Sebastião (SP).

 

Projeto Expedições Científicas e Assistenciais (PECA) chega a São Sebastião (SP) dia 22

Revista APM - dezembro 2013 - PECA Projeto Expedições Científicas e AssistenciaisNesta semana, professores e estudantes dos cursos de Medicina, Enfermagem e Fonoaudiologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo viajam a São Sebastião, no litoral paulista, para a 10ª edição do Projeto Expedições Científicas e Assistenciais (PECA). Em 2014, a iniciativa tem o patrocínio da Associação Paulista de Medicina (APM), Biosat, Endocardio, Hospital Samaritano, Instituto do Sono e da Pfizer, com o apoio da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, Samsung, Prefeitura de São Sebastião e Urubupungá e colaboração da Wickbold.

Entre os dias 22 e 29 de janeiro, os participantes irão manter a estrutura de um ambulatório na cidade visitada, em que os pacientes deverão passar por uma triagem para avaliação dos sinais vitais, como pressão arterial, temperatura e peso e teste de diabetes. Além de atendimento e consultas em diversas especialidades, o PECA prevê a realização de cirurgias, a disposição de medicamentos receitados no local, o encaminhamento de pacientes com doenças de maior complexidade, palestras e oficinas sobre temas diversos.

Para conhecer a história do Projeto, confira a reportagem da edição de dezembro de 2013 da Revista da APM, assinada por Adriane Pancotto. Clique aqui para conferir.

Edição 2014 do PECA leva serviços de saúde gratuitos à cidade de São Sebastião (SP)

Com o objetivo de promover ações de atenção à saúde em municípios do Estado de São Paulo, a 10ª edição do Projeto Expedições Científicas e Assistenciais (PECA), organizada pelos alunos da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, volta à cidade de São Sebastião, no litoral paulista. A iniciativa acontecerá de 22 a 29 de janeiro, na Escola Municipal do Bairro da Topolândia.

O PECA teve início em 2004 e é fruto de parcerias estabelecidas entre a Instituição de ensino e a prefeitura da cidade. Em média, a equipe envolvida no projeto é composta por 250 pessoas, contando com alunos e professores da Faculdade Santa Casa de São Paulo, dos cursos de Medicina, Enfermagem e Fonoaudiologia, além de médicos e de outros profissionais da área saúde da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

Pelo segundo ano consecutivo no município, os participantes estruturam um ambulatório na cidade, em que os pacientes passam por uma triagem para avaliação dos sinais vitais como pressão arterial, temperatura e peso, além de teste de diabetes. Os moradores da região apresentam suas queixas e são examinados. A partir do quadro clínico definido, a equipe decide para qual área serão encaminhados.

Além de consultas em diversas especialidades, o projeto engloba a realização de cirurgias, a disposição de medicamentos receitados no local de atendimento, o encaminhamento de pacientes com doenças de maior complexidade, palestras e oficinas sobre temas diversos.

Imagem: PECA 2013

Desenvolvimento do sistema de saúde local

Os alunos participantes também estudam as condições de saúde da população atendida. Há um trabalho de investigação sobre a realidade sanitária do local, diferenças sociais, econômicas e culturais, e a influência no processo saúde-doença. Outra vertente do PECA é o estímulo à produção de trabalhos científicos com temas relacionados à experiência vivida, assim como a entrega de um relatório à prefeitura para contribuir com o sistema de saúde local.

“Como já estivemos lá, a ideia é rever a maior parte das pessoas que foram atendidas na edição passada e verificar se houve alguma evolução e como está contexto atual dessa população”, afirma o Dr. Paulo Carrara, chefe do departamento de Medicina Social da Faculdade Santa Casa de São Paulo e orientador do PECA.

De acordo com Dov Lagus Rosemberg, tesoureiro do PECA 2014 e aluno do curso de Medicina da Faculdade Santa Casa de São Paulo, além de levar cuidados com a saúde para a população, a iniciativa agrega conhecimento aos alunos, pois é possível acompanhar o processo completo de atendimento ao paciente. “Podemos conhecer a realidade dessas pessoas fora do ambiente hospitalar, o que, com certeza, é uma experiência engrandecedora”, diz

A edição 2014 do PECA tem o patrocínio da Associação Paulista de Medicina (APM), Biosat, Endocardio, Hospital Samaritano, Instituto do Sono e da Pfizer. O evento é apoiado pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, Samsung, Prefeitura de São Sebastião e Urubupungá e conta com a colaboração da Wickbold.

 Com informações da Fran Press Assessoria de Imprensa

Dia de Atenção ao Trauma chega à sua 10ª edição

No dia 6 de novembro aconteceu a 10ª edição do Dia de Atenção ao Trauma – Dia T, evento realizado anualmente pelo Avisa (Núcleo de Acidentes e Violência da Santa Casa de São Paulo). O evento contou com a presença de profissionais da área da saúde, alunos da FCMSCSP e de outras Instituições. Foram 18 cursos, com 3 convidados internacionais, 90 convidados nacionais e mais de 1600 participantes. O encontro fez parte da Semana do Trauma, iniciativa inédita com objetivo de englobar todos os aspectos relacionados à temática do evento, apresentando perspectivas das diferentes profissões e especialidades que atendem as vítimas de trauma.

De acordo com Renato Pescarolo Zan, professor do departamento de Medicina Social da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e presidente do Avisa, o Dia de Atenção ao Trauma pautou a implantação do Sistema de Trauma, o atendimento à Catástrofes e Múltiplas Vítimas, o Ensino ao traumatizado no país, as formas de atuação, além de abordar o problema no contexto mundial.

“Essa temática é de interesse para todos os profissionais que, de alguma forma, atuam na emergência e no pronto atendimento. Em 2010, aconteceram, no Brasil, 145 mil mortes decorrentes de trauma. Foram 390 ocorrências por dia e 16 por hora. Para cada morte, há 4 sequelados e dezenas de internações. No evento, focamos a qualidade do atendimento, reforçando que o melhor tratamento é a prevenção”, diz.

Segundo o professor, as apresentações contaram com profissionais de áreas como: cirurgia, ortopedia, terapia intensiva, neurocirurgia, pediatria, geriatria, e de especialistas em acidentes do trabalho e traumas da face. São consideradas traumas lesões internas decorrentes da troca de energia entre o meio externo e o corpo. As causas mais frequentes são os acidentes de tráfego, quedas e a violência interpessoal, apresentando características próprias, acometendo vários órgãos, o trauma está presente em todas as idades e diferentes níveis de gravidade.

Em 2013, ao lado da data memorável dos 50 anos da fundação da FCMSCSP, acrescenta-se mais uma década de atividades do Avisa. O núcleo conta com o apoio da FCMSCSP e da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e realiza reuniões, publicações, congressos e parcerias com instituições privadas e públicas.

“A nossa missão está embasada em congregar os profissionais e serviços de saúde da Santa Casa de São Paulo e instituições afins, promover e manter a disseminação de ações de prevenção, diagnósticos, terapêutica, reabilitação e de reinserção social das vítimas. Além disso, queremos desenvolver a adoção de comportamentos e de ambientes seguros e saudáveis com mobilização da sociedade e da mídia, monitorar a ocorrência de acidentes e violências e apoiar as atividades científicas”, finaliza.

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 30, em 13/11/2013. Assine nossa newsletter http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Dr. Maffei é homenageado por sua contribuição acadêmica à Faculdade Santa Casa de São Paulo

Como forma de agradecer ao saudoso Professor Doutor Walter Edgard Maffei (1905-1991) por sua contribuição acadêmica à Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, será realizado o evento “Última Aula do Prof. Maffei no Juqueri – Uma homenagem de seus alunos”, no dia 3 de julho, das 17h30 às 19h, nos Auditórios Emilio Athié e Paulo Augusto Ayrosa Galvão.

O encontro integra o calendário das atividades comemorativas do cinquentenário da Faculdade e contará com a apresentação de um vídeo da última aula proferida pelo acadêmico, além de um espaço para debate. O Dr. Maffei foi o fundador do departamento de Patologia da Faculdade Santa Casa de São Paulo e do Serviço de Anatomia Patológica da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

 Dra. Carmen Lucia Penteado Lancellotti

Segundo a Dra. Carmen Lucia Penteado Lancellotti, ex-aluna do Dr. Maffei e coordenadora do evento, uma das principais contribuições do professor foi compartilhar todo o seu conhecimento com a Instituição de ensino. “O Dr. Maffei era um profundo conhecedor da Medicina, sendo um profissional muito estudioso, humilde e de grande dedicação à Santa Casa e à Faculdade Santa Casa de São Paulo. Prova disso, é que não tinha consultório e não cobrava por consultas”, afirma.

Dra. Carmen ainda explica que o Dr. Maffei tinha um arquivo de slides com todos os casos de necropsia e de patologia cirúrgica com o objetivo de dividir todas as informações adquiridas. “Ele fotografava e depois datilografava pessoalmente, com a máquina de escrever que hoje está no Museu da Santa Casa, as fichas dos casos arquivados para repassar o conhecimento aos alunos. Quando chegava de manhã bem cedo ao departamento de Patologia, o professor colocava o avental e descia ao necrotério para ver as necropsias. Para ele, é no necrotério que se aprende Medicina”, diz.

Aos que não tiveram a oportunidade de conhecer o acadêmico, a professora deixa uma frase que sempre era pronunciada por ele: “Não existe sentido em se guardar o conhecimento só para si. Ele sempre precisará ser repassado a outros, senão não terá qualquer valor”, narra.

Leia o texto que a Dra. Carmen escreveu sobre sua convivência profissional de 20 anos ao lado do Dr. Maffei. Clique aqui.

Serviço
Evento: “Última Aula do Prof. Maffei no Juqueri – Uma homenagem de seus alunos”
Local: Auditórios Emilio Athié e Paulo A. Ayrosa Galvão
Data: 3/7/2013, quarta-feira
Horário: das 17h30 às 19h00

Texto originalmente publicado no boletim Conectar, edição 20, em 25/6/2013. Assine nossa newsletter:http://www.fcmsantacasasp.edu.br.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 25 outros seguidores